sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Acho que estou viciada nisto...


Dos animais com quem partilhamos o nosso dia a dia...

Ontem foi um mau dia!
Já sabia que tinha um colega de trabalho que era má pessoa e quando digo má pessoa, má mesmo! Invejoso, alcoviteiro, conflituoso, intriguista e uma série de outros nomes muito pouco agradáveis.
Já me tinham avisado que ele não era propriamente meu fã, que tinha uma inveja terrível de mim e eu nunca percebi o porquê! Ganha mais do que eu (quase o dobro), tem um trabalho superior ao meu, mas pelos vistos o facto de eu ser licenciada e ele não e o de estar a fazer um mestrado, mexem com o sr.
Ontem a bomba rebentou! E rebentou porquê, perguntam vocês? Porque o patrão pediu-me a mim e a um colega para assistir a uma reunião com uma operadora de telemóveis, para renegociar o contrato. Esta decisão do boss partiu porque eu já trabalhei na operadora em questão e ainda tenho alguns conhecimentos na matéria. Isto foi o acender do rastilho para o meu querido colega, ontem só porque chamei uma chamada que afinal acabou por ser para ele, decidiu explodir! Vem direito a mim como se me fosse bater, os olhos a saltarem fora das órbitas, a deitar fumo por todo o lado e ainda me insulta de palerma e de besta, no meio da discussão e com a raiva toda que o sr. (prefiro chamá-lo de animal) ainda levei com umas quantas cuspidelas!
Ora bem se aqui a panhonha noutras circunstâncias teria ficado calada, ontem apanhou-me num dia mau e perdi a cabeça, insultou foi insultado e se tocasse num fio de cabelo estava pronta a mandar-lhe um belo pontapé. O animal ainda ficou mais irritado, porque como se acha um ser superior, só me perguntava quem era eu para falar mais alto do que ele! Ora bem, eu não sou menina de gritarias é coisa que me tira do sério e me deixa com as pernas a tremer, aliás quando ouço alguém gritar normalmente fujo, mas ontem perante tamanha falta de educação, não me contive e paguei na mesma letra!
Se me arrependi, claro que sim, não gosto de discussões, não gosto de gritos e fico super envergonhada e super desconfortável com este tipo de situações, mas porra ser-se insultada em público sem haver motivo isso não!
Um dia a casa vem abaixo, ontem foi o dia!

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Os filmes deste fim de semana...

O Escafandro e a Borboleta

O filme narra a história de Jean-Dominique Bauby, um jornalista bem-sucedido, editor da revista Elle que, aos 43 anos de idade, sofreu um acidente vascular cerebral. Em conseqüência desse ataque, Jean-Do, como era chamado, desenvolveu uma síndrome rara, denominada síndrome do encarceramento, a qual deixou seu corpo totalmente paralisado. Ele só podia movimentar o olho esquerdo. A partir de então, Bauby tem de aprender a conviver naquele estado.



Cinderela em Paris

Um famoso fotógrafo de modas, Dick Avery (Fred Astaire), trabalha para a Quality Magazine, uma conceituada revista feminina. Dick cumpre as determinações da editora da revista, Maggie Prescott (Kay Thompson), que não está satisfeita com os últimos resultados e tenta encontrar um "novo rosto". Dick o acha em Jo Stockton (Audrey Hepburn), uma balconista de uma livraria no Greenwich Village onde um ensaio fotográfico ocorrera recentemente. Após certa resistência, Maggie aceita Jo como a modelo que irá à Paris para fotografar e ser o símbolo da Quality. Jo só concorda pois lá poderá conhecer Emile Flostre (Michel Auclair), um intelectual cujas idéias ela idolatra. Entretanto, ao chegarem em Paris as coisas não correm como o planejado.

Expiação

No dia mais quente do Verão de 1935, Briony Tallis, uma jovem de 13 anos, vê a sua irmã mais velha, Cecilia, despir as suas roupas e mergulhar na fonte do jardim da sua casa de campo. Junto a Cecilia, está o filho do caseiro, Robbie Turner, um amigo de infância que, tal como com a irmã de Briony, se diplomou recentemente em Cambridge. No final desse dia, a vida dos três personagens terá mudado para sempre. Robbie e Cecilia terão ultrapassado uma fronteira, da qual nunca antes tinham ousado sequer aproximar-se, e ter-se-ão tornado vítimas da imaginação vívida da jovem. Briony, por seu lado, terá cometido um terrível crime, que procurará expiar toda a sua vida…




Livro do momento... 3096 dias...

Este livro já lá anda na estante há vários anos. A primeira vez que peguei nele foi há 2 anos, desisti logo. Com a mania do destralhamento de livros decidi que o tenho de ler até ao fim!
Há qualquer coisa nesta miúda que não bate certo...Ok foi raptada, ok esteve em cativeiro, mas acho que ela tem um lado diabólico que me leva a pensar se isto não terá sido planeado com o alegado raptor, que para mal dos nossos pecados se suicidou, logo nunca saberemos a sua versão da história. Demasiadas coincidências, demasiadas fantasias, continuo a achar que algo não bate mesmo certo e só vou na página 14, mas desta vez vou até ao final...
Alguém por aí que já o tenha lido? Partilham da mesma opinião ou nem por isso?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Biutiful...

Não sou muito de ver filmes durante a semana, até porque não tenho tempo para o fazer, mas como ando numa de destralhamento dos DVD's, encontrei por lá este que nunca tinha visto e decidi perder um bocadinho para o ver. Cheguei à conclusão que, sem dúvida alguma este vai permanecer na minha estante.
Aconselho vivamente a verem.

SINOPSE
Catalunha. Uxbal (Javier Bardem) coordena vários negócios ilícitos, que incluem a venda de produtos nas ruas da cidade e a negociação do trabalho de um grupo de chineses, cujo custo é bem menor por não serem legalizados e viverem em condições precárias. Além disto, ele possui o dom de falar com os mortos e usa esta habilidade para cobrar das pessoas que desejam saber mais sobre seus entes que partiram há pouco tempo. Uxbal precisa conciliar sua agitada vida com o papel de pai de dois filhos, já que a mãe deles, Marambra (Maricel Álvarez), é instável. Até que, após sentir fortes dores por semanas, ele resolve ir ao hospital. Lá descobre que está com câncer e que tem poucos meses de vida.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

O meu aumento...

Acabei de ser informada que o meu ordenado subiu para 530€!!!
Não sei se me hei-de atirar pela janela ou cortar os pulsos....

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

You can run if you want to
Desapear on an airplane
But you cant hide from yourself
You got to carry your own weight
By a ticky all alone train
If you think is your scape
But at the end of the day
You got to carry your own weight...

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Leitura do momento... "Cartas de uma mãe" - Catherine Dunne

De uma das escritoras mais representativas da contemporaneidade, de origem irlandesa, apresenta-se uma ficção centrada nas relações familiares, especialmente entre uma mãe e uma filha. Beth emancipou-se cedo com o desejo de trilhar uma vida própria quando subitamente o mundo desaba perante a notícia de que a sua mãe sofreu um acidente vascular cerebral. De regresso a Dublin, irá tentar aproximar-se da progenitora e recuperar o tempo perdido mesmo no momento em que é confrontada com o facto da sua mãe apenas poder falar com ela através de cartas, devido ao estado debilitado em que se encontra. As duas irão reconciliar-se assim como a relação entre Beth e o irmão se irá fortalecer. Ambientado nos últimos dias de vida da mãe de Beth, é um extraordinário romance acerca da infância e da velhice.