sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Eu e o Halloween!

Devo ser das poucas pessoas à face da terra que acho este dia uma pura palermice e de puro consumismo...
I hate Halloween!
Odeio bruxas, máscaras e teias de aranha! Só de pensar que amanhã terei de sair à noite e levar com tudo isto já fico de cabelos em pé. A única coisa que se salva nesse dia são mesmo as abóboras que em vez de serem recortadas, deviam cozinhadas!!! Adoro papas de abóbora e doce de abóbora!


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

As coisas que eu não sei...

Há algum tempo que reparo que em algumas casas, apartamentos, na zona de Lisboa aparecem umas barras de madeira que me andavam a mexer com os meus neurónios...Para que raio será aquilo?????



Mistério resolvido! Gaiolas pombalinas!

Gaiolas Pombalinas:
A gaiola pombalina é um sistema de construção anti-sísmica utilizado na Baixa Pombalina de Lisboa após o terramoto de 1755. A gaiola pombalina é uma estrutura tridimensional de madeira incorporada nas paredes de alvenaria.
O terramoto de 1755 veio mostrar a fragilidade da construção em alvenaria, que tinha uma capacidade muito reduzida de absorção e dissipação da energia libertada pela catástrofe. A estrutura em madeira foi inspirada nos métodos de construção dos navios. A madeira, sendo deformável, tinha uma elevada capacidade de resistência às forças de tracção e compressão num meio constantemente agitado.[1]
Por outro lado, a alvenaria era mais eficaz na resistência aos incêndios. A solução de incorporar a estrutura em madeira nas paredes de alvenaria juntava as vantagens de ambos os tipos de construção.
Este tipo de estrutura é uma criação da arquitectura urbanística pombalina. Não se conservam documentos da época que especifiquem precisamente a sua constituição.