quarta-feira, 29 de julho de 2015

Marés Vivas 2015

Este foi o meu primeiro Marés Vivas e sem dúvida com vontade de voltar a repetir. O cabeça de cartaz Mr. Lenny Kravitz deixou-me encantada, apesar de já o ter visto no Rock in Rio em 2012, o que me deixou bastante desiludida, por ter achado o concerto demasiado "morto". No entanto, este foi fabuloso, digamos que o sr. é como o vinho do Porto está cada vez melhor em todos os aspectos!


A noite iniciou com uma miúda de 16 anos que desconhecia completamente, a Kika, um vozeirão fabuloso e da qual fiquei fã.


A prótese que salvou o flamingo









Que se saiba, nunca um flamingo tinha recebido uma prótese. Depois de ter sido detectada uma fractura exposta (e uma infecção grave) junto de um grupo de 28 da sua espécie, os veterinários do Jardim Zoológico de Sorocaba, no Brasil, resolveram amputar a pata esquerda do macho pernalta. "Sem uma das patas, a probabilidade dele sobreviver era muito baixa", explicou André Costa, um dos veterinários que pouco depois acompanhou a colocação de uma prótese de 18 centímetros — um pouco à semelhança do que aconteceu com o pato Buttercup — e a recuperação do flamingo.

Querida Lolita quando se trata de flamingos lembro-me logo de ti :) Um grande beijinho.

Notícia retirada daqui.

terça-feira, 28 de julho de 2015


UA abre caminho ao tratamento eficaz do vírus Ébola

 
 
Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) identificou sequências de ADN específicas do vírus Ébola que permitem diferenciar as distintas espécies deste vírus e distinguir o surto que começou na África no início de 2014 de outros episódios da doença. O trabalho dos especialistas em bioinformática e biologia computacional do Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática (IEETA) e do Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática (DETI) da UA abre as portas tanto a novas formas de diagnóstico como ao desenvolvimento de novas terapias de combate ao vírus que, no recente surto, matou 11 mil pessoas.
“Os nossos resultados podem ser utilizados no diagnóstico do vírus Ébola, uma vez que as sequências que identificámos permitem distinguir entre espécies e surtos do vírus”, congratula-se Raquel Silva. A investigadora do IEETA e uma das autoras do estudo que também envolveu os cientistas Diogo Pratas, Luísa Castro, Armando Pinho e Paulo Ferreira, garante que o trabalho com as sequências de ADN do Ébola até agora desconhecidas pela ciência, “também pode ser aplicado no seu tratamento, já que [as sequências] estão localizadas em proteínas fundamentais para a replicação do vírus”. Em qualquer dos casos, sublinha Raquel Silva, “terão que ser realizados estudos adicionais em laboratório para determinar a sua eficácia”.
A inovação do estudo da UA está no método utilizado para comparar o genoma do vírus contra uma sequência de referência, neste caso, o seu hospedeiro, sem recorrer ao alinhamento das sequências. “Ao identificar regiões do ADN viral que não estão presentes no genoma humano, estas sequências têm potencial para serem usadas tanto no diagnóstico como no desenvolvimento de novas terapêuticas”, aponta Raquel Silva. “A sua especificidade para o vírus é maior o que é uma vantagem, por exemplo, na identificação do vírus em amostras de origem humana, ou no desenvolvimento de tratamentos mais eficazes e seguros”, explica.
Novos métodos computacionais para perscrutar o Ébola
Este trabalho foi desenvolvido recorrendo à construção de novos métodos computacionais que permitiram descrever um genoma usando informação de outro genoma. Para isso, os investigadores do IEETA/DETI não usaram amostras do vírus Ébola mas sim as suas sequências de ADN que estão disponíveis em bases de dados públicas, neste caso, no  National Center for Biotechnology Information.
Na sua maioria, aponta Raquel Silva, “estes genomas correspondem ao vírus Ébola do surto iniciado em 2014 na África Ocidental [Guiné, Libéria e Serra Leoa], mas também foram incluídas sequências provenientes de surtos anteriores e das várias espécies do vírus Ébola”.
Ainda se sabe muito pouco sobre o vírus Ébola, para o qual não há cura ou tratamento definitivos, pelo que a identificação de novos alvos terapêuticos é relevante.
O surto recente, com mais de 27 000 casos e mais de 11 000 mortes a lamentar, lembra Raquel Silva, “foi uma chamada de atenção para a necessidade de aumentar a investigação nesta área, e permitiu realizar ensaios clínicos no terreno com novos fármacos, que não se mostraram eficazes”. Há, por isso, “um longo caminho entre uma descoberta científica e a sua transformação num serviço ou produto, como por exemplo, uma vacina”.
Este trabalho foi recentemente publicado na revista Bioinformatics. O software que a equipa desenvolveu para esta investigação está disponível a todos os cientistas em http://bioinformatics.ua.pt/software/eagle/

 Notícia retirada daqui.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Lenny Kravitz - Believe

I am you and you are me
Why is that such a mystery?
If you want it you`ve got to believe
Who are we? We're who we are
Riding on this great big star
We've got to stand up if we're gonna be free, yeah
If you want it, you got it
You just got to believe
Believe in yourself
'Cause it's all just a game
We just want to be loved
The son of God is in our face
Offering us eternal grace
If you want it you've got to believe
'Cause being free is a state of mind
We'll one day leave this all behind
Just put your faith in God and one day you'll see it
If you want it, you got it
You just got to believe
Believe in yourself, yeah
'Cause it's all just a game
We just want to be loved
The future's in our present hands
Let's reach right in, let's understand
If you want it you've got to believe, yeah
If you want it, you got it
You just got to believe
Believe in yourself, yeah
'Cause it's all just a game
We just want to be loved

terça-feira, 21 de julho de 2015

Deixa alguém gostar de ti

Tu podes ser a pessoa mais forte do mundo.
Tu podes ser a pessoa que melhor sabe desenrascar-se sem ninguém, a mais independente, a mais experiente, mas tu nunca, nunca serás alguém que ninguém possa ajudar-te a ser melhor.Às vezes nós criamos uma casca de protecção e de certezas e com isso blindamo-nos do resto do mundo. Há quem faça isso pelo trauma de alguma decepção, há quem faça isso por medo de recomeçar e há quem faça simplesmente por pensar que não precisa de ninguém.Uma coisa é depender de alguém, outra é precisar.Tu não deves pensar que a tua felicidade depende de outra. Não deves pensar que só vais conseguir ser feliz se tiveres alguém para te acompanhar.
Tu serás sempre a tua melhor companhia, tu dormes e acordas com a cabeça no próprio travesseiro, tu nasceste e vais morar num caixão sem ninguém. Tu és o único representante das tuas vontades neste mundo. Mas tu não és alguém que outro alguém não possa melhorar.E tu não precisas de te obrigares a aceitar que alguém entre na tua vida.Mas tu podes ajudar a que isso aconteça.Se tu parares para pensar, vais lembrar-te de alguém que já tentou aproximar-se de ti, mas que tu instantaneamente tentaste assustar e afastar. Tu não deixas alguém fazer-te bem. E então o mundo parece estar uma bosta com tanta gente de mau caráter e de valores que não se parecem em nada com os teus, não é? É neste mundo que está quem tu precisas. O que é que interessa se já houve gente que passou pela tua vida e deixou mais feridas do que sorrisos? Isso não te faz uma pessoa perdedora. Essas pessoas existem e sempre vão existir! Um dia foi contigo, muito provavelmente neste segundo enquanto tu lês isto está a acontecer com outra pessoa em algum lugar deste mundo, talvez até mesmo na tua rua.Talvez seja uma questão de tu começares a olhar para a vida com o coração.Quando nós só vemos as coisas com os olhos acabamos por ter uma única visão sobre o mesmo lado da vida; por outro lado, quando nós vemos as coisas com o coração, conseguimos fazer o cálculo entre tudo o que nos faz bem, o que nos faz mal, tudo o que queremos e tudo o que estamos a fazer por merecer.Tu tens razão, as pessoas não se têm esforçado em ser interessantes.Mas tu já tentaste ver com o coração o que é alguém interessante para ti?Talvez não seja um homem de novela para tu postares fotos juntos e veres os amigos a elogiar coisas como ‘lindos’ e ‘casal perfeito’. Talvez não seja uma mulher de capa de revista para tu te orgulhares em andar de mãos dadas no shopping.Talvez seja alguém como tu nunca imaginaste.Talvez seja só alguém que já te provou o quanto te pode fazer bem.Talvez seja quem reserva um minuto do próprio dia para te dar um olá pelo chat.
Talvez seja alguém que encontra um vídeo engraçado e te manda o link para tu rires também.
Eu preciso de alguém que me faça bem. Tu precisas de alguém que te faça bem. Todos nós precisamos de alguém que nos faça bem. Isso não é exclusividade para ricos ou para as pessoas indubitavelmente lindas, isso é uma importância para qualquer ser humano deste planeta.
Tenta ver a tua vida com o coração.
Os teus olhos podem estar a esconder o que o teu coração precisa ver.
É claro que tu não precisas de te obrigar a nada. Tu não precisas sair com todo o mundo só para veres no que vai dar, só para tentar ver se gostas. Mas se tu conseguires identificar quem se esforça por ti, tu poderias valorizar um pouco mais.
Deixa alguém tentar cuidar de ti.
Deixa alguém provar que tu és importante. Presta atenção em quem se preocupa contigo e em quem que se coloca no teu lugar para te ajudar. Deixa alguém aproximar-se antes de tu te afastares. Vale a pena repetir que tu não tens a obrigação de aceitares, mas tens o valioso direito de tentares.
Tu podes considerar-te a pessoa mais independente deste mundo, mas sempre serás alguém que outro alguém pode ajudar.
Texto de Márcio Rodrigues

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Radiohead

                                                                   Gosto tanto disto...

domingo, 12 de julho de 2015

Um dia


                                         Dos filmes mais bonitos que vi nos últimos tempos...
Amo-te muito, mas já não gosto de ti...
Se já não conseguimos conversar, para que serves tu?